domingo, 25 de abril de 2010

Tocando em frente..

video

Santo Ângelo

video
Sant’Angel Custódio e Santo Ângelo Custódio, cidade de Santo Ângelo, região Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, Capital Missioneira, foi fundada em 12 de agosto de 1706 pelo jesuíta Diogo de Haze, padre belga de nascimento. (Época da Redução Jesuítica: 1706/1707). A Redução de Santo Ângelo foi consagrada ao Anjo Custódio das Missões (aquele que tem a custódia, a guarda), o protetor de todos os povos missioneiros. Elevada à categoria de Freguesia em 14 de janeiro de 1857, quando pertencia a Cruz Alta, foi emancipada em 22 de março de 1873, onde passou à categoria de Vila. Faz parte do Roteiro das Missões e, entre tantas atrações turísticas, destaca-se: Museu Municipal Dr. José Olavo Machado - prédio em estilo colonial, fachada com tendências neoclássicas, abriga três salas de acervo museológico, sala de exposição, reserva técnica e sala da coordenação. Seu acervo preserva evidências das várias etapas da história regional, desde material arqueológico do período anterior à chegada dos jesuítas até fases da história local mais recente. Possui ainda uma maquete da Redução de Santo Ângelo Custódio. Catedral Angelopolitana - construída, na década de 1920, no mesmo local da antiga Igreja da Redução de Santo Ângelo Custódio, de estilo neoclássico/barroco missioneiro, réplica aproximada da Igreja do antigo povo de São Miguel Arcanjo, construída em pedra grês e tijolos, com pórtico encimado por sete imagens em pedra representando os padroeiros dos Sete Povos das Missões. Seu interior guarda uma imagem em madeira do Cristo Morto, esculpida por artista guarani na Redução de Santo Ângelo Custódio a partir de 1720. Santo Ângelo, de riquíssima história, é uma cidade que vale a pena ser visitada, admirada e divulgada!
Maiores informações: www.santoangelo.rs.cnm.org.br

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Museu Érico Veríssimo

O prédio que abriga o Museu Érico Veríssimo foi construído em 1883. Cerca de uma década depois de sua construção, o avô de Érico, Franklin Veríssimo, comprou a casa, que ficou em mãos da família até 1930, quando foi a leilão. Nos anos seguintes teve vários moradores.
Em 1968, a Prefeitura Municipal de Cruz Alta, no Rio Grande do Sul, comprou o prédio com o objetivo de criar o Museu. A instituição foi inaugurada em 19 de janeiro de 1969 e funcionou como Museu Municipal até 1985. Em 1986 passou a funcionar também a Fundação Érico Veríssimo.
Tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (IPHAE) em 1984, o prédio passou por restaurações nos anos de 1986, 1998 e entre 2005 e 2007.
O Museu Érico Veríssimo é administrado pela Prefeitura Municipal de Cruz Alta, através da Secretaria Municipal de Cultura. Localizado na Avenida General Osório, 380, Centro de Cruz Alta - RS, o Museu funciona de segunda a sexta-feira das 08h30min às 11h30min e das 13h30 min às 18h. Telefone: (55) 3322-6448. E-mail: smc.fev@gmail.com.

Paçoca de Pinhão

Prato muito apreciado no sul do país, tive oportunidade de experimenta-lo em Urubici, Santa Catarina. Saboroso e fácil de fazer, é normalmente feito no outono/inverno, época de pinhão, fruto da araucária.
Experimentem! Bom apetite!
Ingredientes
- 1 kg de pinhão cozido e moído;
- ½ kg de carne de porco moída;
- ½ kg de carne de gado moída;
- 100 gramas de bacon;
- 1 colher de banha ou óleo vegetal;
- 1 cebola picada;
- 2 dentes de alho moídos;
- sal, pimenta e tempero verde a gosto.
Modo de Preparo
Coloque o bacon com a banha ou o óleo para dourar, em seguida acrescente a carne de porco e deixe fritar. Adicione a carne de gado e deixe fritar. Tempera-se com sal e pimenta. Após as carnes dourarem, adicione o alho e a cebola, deixe fritar mais um pouco e coloque o tempero verde. Por fim, mexe-se e acrescenta-se o pinhão cozido e moído. Não acrescente água. Tudo bem misturado na panela e pode servir.
* Receita extraída do livro “Manual de sobrevivência para genros e noras” de Michel Omena, Chefe do Parque Nacional de São Joaquim.

Ao Rio Grande

video
(video: Carlos AF De Giovanni)

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Curvas do caminho

video

(video: Carlos AF De Giovanni)

Urubici

Urubici é um município do Estado de Santa Catarina. Está a uma altitude de 915 metros, com uma população em torno de 10.000 habitantes e área de 1019,1 km².
A origem do nome Urubici, é kaigang, grupo tupi-guarani, cujo significado é "mãe das águas frias".
Urubici é conhecida pelas suas diversas belezas naturais, estando incluída no Caminho das Neves. A Serra Catarinense, onde está situada, é a região mais fria do Brasil. E é o único lugar do país onde neva todos os anos. É município sede do Parque Nacional de São Joaquim.
Localizada no fértil Vale do Rio Canoas, Urubici, a Terra das Hortaliças, é o maior produtor de hortifrutigranjeiros de Santa Catarina. Também se destaca pelo cultivo de maçã, considerada a melhor de toda a região serrana.
Outro aspecto importante é o cultivo de erva-mate, produto básico do tradicional chimarrão. Tive a oportunidade de conhecer o fabrico da erva-mate, onde Nelcir nos mostrou todas as etapas, destacando que utiliza apenas erva-mate nativa, que deixa o chimarrão não amargo e mais saboroso.

Minhas Férias

“Quando eu era criança pequena lá” em Guaraçaí, interior do Estado de São Paulo, toda volta às aulas tínhamos que fazer uma redação sobre como foi, o que fizemos, durante as férias. Entre os dias 16 e 21 últimos viajamos até São Paulo das Missões, no Rio Grande do Sul, e fomos até o Parque Nacional de São Joaquim, em Santa Catarina. Eu, Fátima, minha esposa, e Thiago, meu filho mais velho, em nosso bravo Gol 1.0, ano 2006, percorremos mais de 2.700 quilometros, visitando parentes, dormindo em hotéis muito simpáticos, conhecendo um pouco da história e locais destes três lindos estados do Sul que, lembrando minha infância, considerei válido ser relatado aqui. 16/04/2010: Saímos de Maringá e, até para fugir dos inúmeros pedágios que nos cercam, fizemos um caminho diferente, passando por cidades como Floresta, Itambé, Marmeleiro, Francisco Beltrão e Campo Erê. Dormimos num hotel simples mas, muito arrumado, simpático e confortável em Serra Alta, já no Estado de Santa Catarina. A “la minuta” (um jantar que conhecemos aqui como ‘comercial’) tinha tanta comida, tanto em qualidade quanto em quantidade, que não nos foi possível ‘devorar’ tudo! 17/04/2010: Saímos cedo de Serra Alta, chegamos em Santa Rosa, Rio Grande do Sul, a tempo de saborear um bom almoço na casa dos tios Hugo e Marina (que todos chamam de Olga e ninguém, inclusive a própria tia, sabe porque..). Ainda tivemos tempo de ver tio Hugo brincar com o “pé de pitanga que dá bergamota”! Nem era meio da tarde quando chegamos a São Paulo das Missões, cidade natal de meu sogro, descendente de ucranianos oriundos da Rússia, onde fomos calorosamente recebidos pelos tios Paulo e Ana, e os primos Mauri, Alice e toda a família. Tio Paulo, agricultor, cria búfalos. Eu conheci um pé de nozes. Imaginem? O dia terminou com um ótimo churrasco feito pelo Mauri... pena não podermos ficar mais por lá... 18/04/2010: Nos despedimos de Mauri e sua família e seguimos para Santo Ângelo, não sem antes passarmos por Cândido Godói, a terra dos gêmeos. Rota das Missões, a bela Santo Ângelo tem história para contar! A bela igreja, centenária, o museu municipal e tantas outras atrações convidam a um passeio pela rica história daquela região. Em Cruz Alta, chegamos já noite. Ficamos num hotel com nome também típico dos gaúchos: Cuia. 19/04/2010: Cruz Alta nos proporcionou boas surpresas! O prédio da prefeitura é muito bonito. É terra natal de Érico Veríssimo e seu museu, muito bem cuidado, vale boas horas de imersão em sua história, em sua obra. Em frente ao Museu Érico Veríssimo encontramos Sr. Nilton e seu “O Bolichão” onde, entre erva-mate, cuias, bombas, facas gaúchas e artefatos em couro e madeira, podemos encontrar quase de tudo. O tempo foi curto para ‘curtirmos’ Cruz Alta como ela merece! Mas, tínhamos que chegar a Urubici, o que nos fez apenas ‘passar’ por Passo Fundo, Vacaria, Lages (já em Santa Catarina) e nos dar a certeza de que precisaremos voltar com muito mais tempo. Após vencermos a serra do panelão, chegamos a Urubici. 20/04/2010: Fomos muito bem recebidos pela equipe do Parque Nacional de São Joaquim. Michel pacientemente nos apresentou as maravilhas de lá! Morro da igreja, Serra do corvo branco, véu de noiva, mata nebular... vale a pena conhecer o Parque Nacional de São Joaquim! 21/04/2010: Choveu a noite. O frio da manhã registrou nossa saída. De Lages para cá já não tínhamos mais o frio, ficou em Urubici, característico que é de lá. Foram mais de 800 quilometros. Pegamos dois pedágios em Santa Catarina e quatro no Paraná. Mas, o que mais achei estranho não foram as quantidades, foi diferença de preço. Na BR-116 o pedágio é 2,90 reais cada, aqui no Paraná os da BR-376 três custaram 7,40 reais cada e um 5,90. Ué?! As duas não são rodovias federais de pista simples em sua grande maioria??! Estranho!.. Mas, tudo bem! Isso não estragou, em absoluto, minhas férias! Esta viagem foi muito proveitosa, muito interessante, muito boa! O céu ao entardecer, a uns 100 quilometros de Maringá, nos deu um bom retorno.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Parque busca solução para asfalto na BR 469

(Do blog do Pegoraro) O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio, enviou ofício ao Superintendente Regional ao Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte – DNIT, José da Silva Tiago, buscando posição oficial e atualizada sobre a recuperação definitiva da BR 469 no interior do Parque Nacional do Iguaçu. Anualmente o Parque recebe mais de um milhão de visitantes e a rodovia é passagem obrigatória para visitar as Cataratas do Iguaçu e outros atrativos locais. O ofício assinado pelo chefe da unidade, Jorge Pegoraro, informa que já foram encaminhados para a unidade local do DNIT, várias solicitações de operações “tapa-buracos” ou mesmo recuperação total da rodovia. O documento lembra ainda que no final de 2008, ocorreu reunião de trabalho com representantes do DNIT, definindo a confecção de projeto para a pavimentação dos 12 quilômetros do trecho da rodovia no interior do Parque, usando a tecnologia Whitetopping, ou seja, pavimento feito de concreto. Na ocasião o modelo foi escolhido em virtude da sua durabilidade e fatores ecológicos envolvidos. Pegoraro define a situação da via de acesso às Cataratas do Iguaçu como extremamente precária. Quase todo o trecho está sem sinalização na pista e possui dezenas de buracos, sendo que alguns pontos o asfalto se esfarelou, restando somente pedra-brita. Nesses locais os veículos começaram a usar o acostamento para desviar dos buracos. O fato põe em risco a segurança de visitantes, fornecedores e funcionários das concessionárias que atuam na unidade.
video
(video: Carlos AF De Giovanni)

Regimento Interno do CORPE

Conheça o Regimento Interno do Conselho Consultivo da Reserva Biológica das Perobas (CORPE):
Visite o blog do CORPE!

domingo, 11 de abril de 2010

Inventário de Emissões Veiculares

(Fonte: Ascom/MMA) Apesar do aumento vertiginoso da frota de veículos no Brasil (estimada em cerca de 36 milhões de veículos, incluindo automóveis, veículos comerciais leves, ônibus, caminhões e motocicletas), o nível de emissões de gases poluentes tem caído no País. Os dados são do 1º Inventário Nacional de Emissões Atmosféricas por Veículos Automotores Rodoviários, lançado no último dia 25/3 na sede da Agência Nacional de Petróleo, no Rio de Janeiro. O documento indica que o setor de transportes é o que mais causa impactos na qualidade do ar, e a modalidade dos rodoviários é responsável por 90% das emissões de gases poluentes e de CO2. Presente ao evento, o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, explicou que o documento foi feito por várias entidades do setor e que vai orientar políticas públicas destinadas à melhoria da qualidade do ar. Ele ressaltou a importância da diversificação do setor de transportes no Brasil, por meio da implementação de metrôs - que devem ser integrados aos ônibus -, bem como de ferrovias e hidrovias. "Isso vai ser bom para o meio ambiente e para a economia, uma vez que vai reduzir, por exemplo, o valor do transporte de grãos", avaliou. De acordo com o ministro, os usuários e consumidores têm um papel a desempenhar nesse processo. "Eles podem escolher veículos menos poluentes, utilizar transportes alternativos e exigir dos governantes medidas efetivas para um transporte integrado nas grandes cidades", disse, citando como exemplo o portal Nota Verde, presente no site do Ibama, que permite a avaliação das características e níveis de emissão de diferentes modelos de veículos. Dados do inventário revelam que o transporte de passageiros individuais emite 40 vezes mais poluentes do que o transporte público na condução do mesmo número de pessoas. Minc acredita que a "falência" no setor do transporte público e as tarifas elevadas são as causas disso. O ministro também fez um alerta em relação ao aumento da frota de motocicletas no País, indicado no documento. A projeção realizada pelo inventário é de que, até 2020, o número chegue a 20 milhões de motos, em contraponto aos sete milhões registrados em 2008. Segundo o gerente de Qualidade do Ar do Ministério do Meio Ambiente (MMA), Rudolf Noronha, a redução do nível de gases poluentes demonstra o sucesso dos programas de controle de poluição veicular que vêm sendo implementados pelo governo. Ele explica que, quando se produz um inventário, é os problemas são identificados e quantificados, e que o documento contribui também para embasar cientificamente as políticas ambientais que têm como objetivo garantir a qualidade do ar. Gases poluentes - O levantamento apresenta as emissões dos poluentes regulamentados pelo Programa de Controle da Poluição por Veículos (Proconve): monóxido de carbono (CO), óxidos de nitrogênio (Nox), hidrocarbonetos não-metano (NMHC), aldeídos (RHCO), material particulado (MP) e emissões evaporativas, além de gases do efeito estufa, como dióxido de carbono (CO2) e metano (CH4). O documento revela também as contribuições relativas das frotas de automóveis, veículos comerciais leves, ônibus, caminhões e motocicletas, e como as diferentes fases do Proconve, em vigor desde 1986, influenciaram e ainda podem influenciar esse cenário. Soluções - As soluções apontadas são a melhoria da qualidade dos combustíveis; o aumento do biodiesel na composição do diesel; a melhoria tecnológica e a renovação das frotas; a implementação de um sistema de transportes integrados e menos focados no setor rodoviário; a gestão eficiente do transporte público; e investimentos na estrutura de circulação do trânsito. A secretária de Mudanças Climáticas do MMA, Suzana Khan, disse que o inventário é o ponto de partida do Plano Nacional de Qualidade do Ar, que vai contribuir para o alcance das metas estipuladas no Plano Nacional de Mudanças Climáticas. Ela acrescentou que ainda há um número expressivo de veículos antigos no Brasil, e que há a expectativa de que, até 2015, ocorra um percentual maior de veículos adaptados para emitir menos gases. A frota antiga chega a emitir cerca de 150 vezes mais poluentes que os novos modelos lançados no mercado. Para se ter uma ideia, veículos antigos podem emitir até 58g de poluentes na atmosfera, contra os 0,3g emitidos pela novos modelos. A regulamentação brasileira permite uma descarga de até 0,5g. Carlos Minc informou que o governo estuda a possibilidade de anunciar, nos próximos meses, um aumento da proporção do biodiesel no diesel, com a utilização do B-10 e do B-15 (10% e 15%, respectivamente, do biodiesel na composição daquele combustível). Portaria - Na solenidade, o ministro também assinou uma portaria que vai prorrogar as atividades do Grupo de Trabalho (GT) responsável pela elaboração do Inventário Nacional. O GT foi formado por oito instituições: MMA, Ibama, Agência Nacional de Petróleo (ANP), Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Petrobras, Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) e Instituto de Energia e Meio Ambiente (Iema). As entidades terão até dezembro deste ano para elaborar os inventários e os detalhamentos das composições das emissões de poluentes das 10 maiores regiões metropolitanas do País: Porto Alegre, Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Salvador, Recife, Fortaleza e Belém. Na ocasião, o ministro nomeou ainda os novos integrantes da Comissão de Acompanhamento e Avaliação do Proconve (CAP), que será coordenada pelo MMA e terá a participação de representantes dos ministérios de Minas e Energia e da Saúde, de instituições públicas e privadas e de organizações não-governamentais. Pronar - O Programa Nacional de Qualidade do Ar (Pronar) foi criado pela Resolução nº 5 do Conama, em 1989, e já determinava à época a elaboração de um inventário e de um Programa Nacional de Inventários de Fontes Poluidoras do Ar, tanto de fontes móveis quanto fixas. Foi criado então um grupo de trabalho com as oito entidades, que desenharam um método de elaboração do inventário. Também foram convidados para os debates representantes de outras instituições, como o Denatran. "A experiência resultou na elaboração de uma fórmula extremamente complexa que revela a emissão de todos os poluentes", explica Rudolf Noronha. Frota brasileira estimada no inventário: automóveis: 21, 140 milhões veículos comerciais leves: 4,336 milhões caminhões: 1,743 milhão ônibus: 315 mil motocicletas: 9,222 milhões
Sumário Executivo:

Ecotrilha em Céu Azul reabre para visitações

(Do blog do Pegoraro) Nesta quarta-feira (07) cerca de 30 colaboradores da concessionária Ecocataratas participaram de um passeio pela Ecotrilha do Parque Nacional do Iguaçu, em Céu Azul. A ação reabriu a trilha, após ter passado por uma ampla manutenção, para receber turistas, alunos e visitantes da comunidades lindeiras ao parque. No próximo mês, os organizadores pretendem formar novos monitores para então iniciar as visitações agendadas. A ação, que passou a ter apoio da Ecocataratas, visa informar e sensibilizar a comunidade quanto à importância de preservar a natureza. Trilha em Céu Azul – A Escola Parque tem sede em Foz do Iguaçu e atende anualmente mais de 20 mil crianças. Ativada em 2003, tem como objetivo estimular atitudes em favor da conservação do meio ambiente e reduzir o impacto provocado pelas atividades e costumes das comunidades do seu entorno. Em 2004, uma unidade foi implantada em Céu Azul, como Posto de Informação e Controle. A Ecotrilha em Céu Azul, que tem cerca de 800 metros no interior da floresta, é percorrida a pé em sentido único. O passeio é guiado por monitores que são preparados por um projeto da Escola Parque. As visitas possibilitam melhor conhecimento sobre a fauna e flora do local e podem ser agendadas na Escola Parque, pelo telefone (45) 3266-1817.

terça-feira, 6 de abril de 2010

Frases pinçadas na internet...

"Antes à tarde do que nunca..." "Perdoe seus inimigos mas, não esqueça seus nomes." "Meia-verdade é uma mentira inteira." "O problema de morar sozinho é que sempre é a nossa vez de lavar a louça." "Quem disse que ganhar ou perder não importa, provavelmente perdeu." "Se quiser que o mundo saiba de uma determinada história, escolha a pessoa certa, conte e peça segredo absoluto." "Se você vai fazer alguma coisa errada, aproveite." "Quem não tem inteligência para criar, tem de ter coragem para copiar." "Um dia li que fumar era mau e deixei de fumar. Li que beber era mau e deixei de beber. Li que comer gorduras era mau e deixei de comer. Li que sexo era mau e... deixei de ler!" "Errar é humano. Colocar a culpa em alguém, então, nem se fala..." "Deus é injusto, pois criou sérios limites a inteligência dos homens, mas nenhum a sua burrice." "Nunca desista do sonho. Se não encontrar numa padaria, procure na próxima." "Por maior que seja o buraco em que você se encontra, pense que, por enquanto, ainda não há terra em cima." "Se emperrar, force. Se quebrar, precisava trocar mesmo..." "Eu cavo, tu cavas, ele cava, nós cavamos, vos cavais, eles cavam. Não é bonito, mas é profundo." "Diga-me com quem andas, que eu te direi se vou contigo."

Muito legal!!

Se você gosta de puzzles e tiver tempo não deixe de acessar este endereço: É muito legal! Tem várias categorias de 'quebra-cabeça' (puzzle)!! Boa diversão!!

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Presidente Lula no Canal livre

Se não assistiu ontem a noite, assista! Vale a pena!!

Chega de dengue

Parque Nacional de Ilha Grande tem a maior operação de fiscalização de sua história

Guaíra - Na noite de sábado, dia 27 de março de 2010, a cidade de Guaíra assistiu à um comboio de 15 veículos oficiais e 4 embarcações se deslocando ao que seria o início da maior operação conjunta de fiscalização da história do Parque Nacional de Ilha Grande: A OPERAÇÃO ILHA GRANDE, a qual se estenderia até a segunda-feira, no dia 30 de março, e se espalharia por toda a região, fiscalizando a caça, a pesca, a criação de gado e as construções nas áreas protegidas da unidade de conservação e em seu entorno.
A operação contou com um efetivo de 43 servidores numa parceria inédita entre: Parque Nacional de Ilha Grande (4), APA Ilhas e Várzeas do Rio Paraná (1), Polícia Federal (1 Delegado e 13 Agentes), Força Nacional (12), Ibama/Pr/Sc/Ms (8), e APA's Municipais de Altônia e São Jorge do Patrocínio (4). Nestes quatro dias foram realizadas ações dia e noite em uma região de fronteira com o Paraguai conhecidamente utilizado na rota do contrabando e tráfico de drogas e armas; As Equipes de Terra montaram quatro barreiras nos portos que dão acesso as ilhas do PNIG, enquanto as Equipes de Água circundaram todo o PNIG num total de 450 quilômetros.
Resultados de Sucesso: Pontos de Gado - Todos os criadores de gado foram localizados, e contatados pela Equipe de Fiscalização, composta por Agentes do PNIG, APA FEDERAL e POLÍCIA FEDERAL, e intimados à comparecer na Sede do PNIG, para agendamento da retirada do gado das Ilhas/Parque durante o mês de abril/2010.
Construções e Reformas: Durante a Operação foram percorridas todas as Ilhas do PNIG onde ainda existem construções. Também foram vistoriados os locais onde haviam denuncias de novas invasões. Os moradores e ilhéus que ainda vivem em área de parque, foram comunicados sobre a impossibilidade de qualquer ampliação ou nova construção, e sobre a necessidade de consulta, e consequentemente autorização do PNIG para obras de manutenção nas residências.
Pesca e Caça: Foram lavrados 10 Autos de Infração num valor total R$ 20.000,00 (vinte mil reais). As infrações cometidas foram principalmente pescar espécimes com tamanho inferiores aos permitidos ou mediante a utilização de petrechos proibidos. Foram apreendidos: 350 metros de rede de malha, 10 molinetes com vara, 9 varas de pescar, 19 anzóis de galho, espinhel de 1,30 metros contendo 10 anzóis e 40 quilos de Dourado, Pintado, Piauçu, Piau e Piracanjuba (Proibida a pesca pela Instrução Normativa nª 05 do MMA, de 21/05/2004). Todos com medida inferior ao comprimento mínimo exigido pela lei. Para atingir este resultado foram realizadas aproximadamente 200 abordagens à embarcações. Todos os infratores foram conduzidos à Delegacia da Polícia Federal.
Educação Ambiental: Em razão da proximidade com a semana santa, havia grande número de pescadores amadores e profissionais. Em todas as abordagens foram passadas informações sobre carteira de pesca profissional, amadora e de aposentados, quantidade de pescado permitida para pescadores amadores, comprimento mínimo por espécie, locais permitidos e proibidos de pesca.
Parque Nacional de Ilha Grande: Preservação e Conservação da Biodiversidade - Após longo período sem uma ação fiscalizatória de grande abrangência, ficou claro à comunidade lindeira do Parque Nacional e freqüentadores vindos de outros municípios, que a presença da administração do PNIG/ICMBio e de seus parceiros Federais Polícia Federal, Força Nacional e IBAMA, será ostensiva na proteção desta Unidade de Conservação e de seu entorno. (Fonte: Parque Nacional de Ilha Grande/ICMBio)

Impasse sobre reabertura da Estrada do Colono continua

A Estrada do Colono liga várias cidades do oeste e sudoeste do Paraná; trecho fechado é o que passa dentro do Parque Nacional, em Foz do Iguaçu.
Robson Meireles/Gazeta do Iguaçu
(Do Blog do Pegoraro) Um problema que se estende há mais de 20 anos e que parece continuar longe de uma solução foi tema de discussão durante o mês de março no Paraná: a questão da Estrada do Colono (PR-495) localizada dentro do Parque Nacional do Iguaçu, em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. A estrada foi fechada em 1986 por conta de questões ambientais, a mando da Justiça. Desde então, várias discussões aconteceram sobre a polêmica em torno da dúvida se a estrada deve ser reaberta ou não. A última reunião, que ocorreu sigilosamente a portas fechadas em Medianeira, também no oeste, foi no começo do mês de março.No entanto, a maior parte das pessoas que participaram da reunião (17 municípios ao todo) não quis falar com a imprensa. Mas a reportagem de O Estado apurou que a discussão foi feita pelo desembargador federal Álvaro Eduardo Junqueira, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (Porto Alegre), a pedido dos próprios prefeitos da região. O movimento ocorreu porque é de interesse dos municípios que a estrada reabra, contrariando os desejos dos ambientalistas e de quem cuida do Parque Nacional. O prefeito de Capanema, Milton Kafer (Capanema e Serranópolis seriam as cidades mais afetadas com a estrada), explicou que o pedido para que a reunião fosse realizada se deu por necessidade. "Nunca antes as prefeituras tinham sido ouvidas para tentar um acordo", afirmou. Segundo ele, o desembargador solicitou que os prefeitos apresentem um projeto de educação e preservação ambiental para o local, já que a estrada passa por dentro do Parque Nacional do Iguaçu. "Nós queremos a reabertura mas também queremos a preservação", observou.O prefeito de Serranópolis, José Arlindo Sehn, compartilha da opinião de Kafer. Para Sehn, é necessário encontrar uma solução para o impasse que já dura mais de 20 anos. "Os benefícios não seriam somente para nós e Capanema, mas sim, para todos os municípios das regiões oeste e sudoeste do Paraná. Tanto pelo ponto de vista cultural, ambiental e turístico, mas também como pela questão histórica", analisou Sehn. Os dois prefeitos deixaram claro que a ideia da retomada da discussão é o diálogo aberto. "Não queremos brigas. Temos parcerias com o Ibama, com o parque. Então faremos as concessões que eles quiserem. Porém, é preciso conversar", disse.Na época, os órgãos envolvidos na questão eram o Ibama e o Instituto Chico Mendes. A reportagem procurou os dois órgãos, e foi informada que as discussões relativas ao tema deveriam ser tratadas com a administração do Parque Nacional. A reportagem também entrou em contato com a Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema), que não se manifestou, embora em 2003 o governo do Estado tenha divulgado uma nota contra a reabertura da estrada, uma vez que a Justiça determinou o fechamento em 1986. Recuperação ambiental está quase finalizada Embora os representantes do Parque Nacional do Iguaçu não tenham sido convidados para participar da reunião em Medianeira, o diretor do local, Jorge Pegoraro, disse que o diálogo sobre o assunto tem sido aberto durante todos esses anos, e que assim vai continuar. Ele lembrou que a estrada se mantém fechada por força do Plano de Manejo do parque e também por conta da decisão judicial. Pegoraro explicou, ainda, que a recuperação ambiental da estrada está praticamente finalizada, e que a fauna vem sendo monitorada. "Estamos abertos às conversas. Queremos contribuir com o desenvolvimento da região, mas com preservação ambiental", salientou. A reportagem de O Estado também conversou com o advogado dos 17 municípios, Pedro Henrique Xavier, mas ele preferiu não falar sobre as questões discutidas na reunião. O vice-prefeito de Medianeira (onde ocorreu a reunião), Ricardo Endrigo, também conversou com a reportagem, mas disse que não se manifestaria sobre a audiência. A reportagem procurou a prefeitura de Realeza (outro município que também seria afetado com a estrada), mas não obteve retorno. Histórico A Estrada do Colono liga várias cidades das regiões oeste e sudoeste do Paraná, como Serranópolis do Iguaçu (limite norte do Parque Nacional do Iguaçu) e Capanema. O trecho que está fechado (de 17,6 quilômetros) passa por dentro do Parque Nacional. Em dezembro do ano passado, o TRF4 decidiu suspender o julgamento do processo e atendeu o pleito dos municípios para que a discussão seja retomada. (Fonte: http://www.parana-online.com.br/editoria/cidades/news/438418/)

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Bacalhau De Giovanni

Se ‘atrever’ na cozinha é algo que faço vez em quando! Não sei fazer arroz e feijão, confesso!, mas, gosto de ‘inventar’ alguns pratos com carnes, peixes, algumas saladas até. Funciona como uma terapia... entre cortar cebolas, alho e tomates, temperos, preparar os pratos, acompanhar assados, fritadas e cozidos, ordena-se ideias, estrutura-se planos e ações, pensa-se na Vida. Este bacalhau, inventei tem pouco tempo. Saboroso e fácil de fazer, pode ser apreciado a qualquer época, em qualquer estação ou data. Recomendo a todos experimentarem! Bom apetite! Ingredientes - 400 gramas de bacalhau; - 3 dentes de alho; - suco de 1 limão; - 2 xícaras de chá de azeite de oliva extra virgem; - 5 azeitonas pretas; - 5 azeitonas verdes; - 2 pimentas ‘biquinha’; - 1 colher de chá de molho de pimentão; - 1 colher de sopa de berinjela em conserva; - 1½ colher de sopa de tomates secos em conserva; - 3 colheres de chá de mostarda ‘Heinz’; - 2 colheres de chá de Ketchup; - 2 colheres de sopa de molho inglês; - 1 lata de creme de leite. Modo de Preparo Bacalhau: lavar bastante em água corrente, retirando a pele, cortar em pedaços grandes (postas). Cobrir com água gelada, fazendo a troca da água gelada a cada duas horas por quatro vezes. Em uma panela com água, ferver as postas por cinco minutos. Escorra a água e deixe as postas esfriarem. Temperar com alho e suco de limão. Após meia hora, escorrer o suco de limão e acrescentar o azeite de oliva. Descansar por duas horas. Aquecer o azeite e fritar as postas. Molho: picar em pedaços bem pequenos as azeitonas, pimenta, berinjela e tomates secos. Acrescentar a mostarda, Ketchup e molho inglês. Misturar bem. Acrescentar o creme de leite e misturar até homogeneizar. Se desejar, acompanhe este prato, elaborado para duas pessoas, com um purê de batatas e/ou salada verde. Um bom vinho branco seco gelado é acompanhamento fundamental!

Presidente Lula empossa a nova Ministra do Meio Ambiente

O presidente Lula deu posse nesta quarta-feira (31/03), no Palácio do Itamaraty, em Brasília, à nova ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, e a outros nove ministros. Na ocasião, a ministra disse que pretende dar continuidade à gestão "vitoriosa" do Meio Ambiente no governo Lula iniciada por Marina Silva e consolidada por Carlos Minc. Izabella ressaltou que pretende concluir os projetos e programas iniciados. "Vou trabalhar duro e espero ter sucesso nas ações do MMA com a participação engajada das entidades vinculadas ao ministério". Em seu discurso, o presidente Lula disse que o licenciamento da usina de Belo Monte (aprovado na gestão de Minc) foi muito importante para o abastecimento de energia no País, e relembrou a participação proativa do Brasil em Copenhague e a queda do desmatamento na Amazônia. Disse ainda que os dez ministros estavam deixando o cargo para construir uma nova história política, e destacou a atuação de Carlos Minc, avaliando que o ex-ministro fortaleceu o papel do MMA na discussão e elaboração de políticas públicas no País. "Minc trabalhou com muita dedicação e lealdade, foi contestador e polêmico, mas deixou o MMA mais robusto". No balanço de sua gestão, o ex-ministro do Meio Ambiente ressaltou a menor taxa de desmatamento da Amazônia nos últimos 20 anos, a elaboração do Plano de Mudanças Climáticas e as metas de redução de gases de efeito estufa, bem como o Fundo Amazônia, o Zoneamento Agroecológico e Econômico da cana-de-açúcar e o Macrozoneamento da Amazônia, a criação de novas unidades de conservação e dos Planos de Qualidade do Ar e de Combate ao Desmatamento na Caatinga e no Cerrado, dentre outras ações. Após quase dois anos à frente da pasta, ele se despediu do cargo dizendo: meu sonho é que as questões climáticas e ambientais estejam sempre no centro das discussões políticas. Brigamos para defender nossas ideias e para colocar o MMA no âmbito da elaboração de políticas públicas". Perfil da nova ministra Nascida em Brasília, Izabella Teixeria é bióloga e possui mestrado em Planejamento Energético e doutorado em Planejamento Ambiental pela COPPE/UFRJ. Funcionária de carreira do Ibama desde 1984, exerceu o cargo de direção no instituto, bem como no MMA e no governo do estado do Rio de Janeiro. Exerceu a condução e a gerência executiva de projetos e programas ambientais de programas de cooperação internacional (PPG-7, PNMA, PDBG, PMACI, dentre outros). Foi também professora de MBA e de cursos ambientais em diferentes universidades (UFRJ, escola politécnica), e especialista em avaliação ambiental estratégica. Atuou ainda como subsecretária de estado do Meio Ambiente da Secretaria do Ambiente do Rio de Janeiro de 2007 a 2008, e recentemente como secretária-executiva do MMA de 2008 a 2010. (Fonte: Ascom/MMA - www.mma.gov.br)

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Primeira Reunião Ordinária do CORPE

Dia 29 de março último foi realizada a Primeira Reunião Ordinária do Conselho Consultivo da Reserva Biológica das Perobas – CORPE que, juntamente com a abertura da Mostra Fotográfica, comemoram o quarto aniversário de criação desta Unidade Federal de Conservação da Natureza. Carlos De Giovanni, presidente do CORPE, iniciou a reunião apresentando a Portaria do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) que criou oficialmente o CORPE, relatando o histórico do processo de instalação do CORPE.
As instituições e órgãos que compõem o Conselho foram apresentados, bem como as pessoas que as representam. O presidente deu posse aos conselheiros e ao Procurador da República, mediador do Conselho, com a entrega de certificado e um conjunto de materiais de divulgação de algumas das instituições conselheiras; e relembrou que a atividade de conselheiro não é remunerada, e se reveste de relevante interesse público.
Durante a reunião foi debatido, discutido alterações necessárias e aprovado, por aclamação, o Regimento Interno do CORPE.
Antonio Guilherme Cândido da Silva, Analista Ambiental do ICMBio, lotado na Rebio das Perobas, foi indicado pelo presidente para a Secretaria Executiva do CORPE. A Vice-presidência será eleita por votação da Plenária entre os conselheiros titulares.
Apresentada a necessidade de um Plano de Ação para o CORPE, a plenária decidiu pela realização de oficina para elaboração do plano amplo de ação do Conselho, com todos os conselheiros, e posterior refinamento das ações dentro das Câmaras Técnicas.
Foi apresentado o plano de fiscalização da Rebio, denominado Operação biXo.
Antonio Guilherme, Coordenador do Plano de Manejo, informou à Plenária o andamento da elaboração do plano, as atividades já desenvolvidas e as etapas subseqüentes, enfatizando a importância da participação dos membros do CORPE e de toda a comunidade de forma ampla durante sua elaboração.

Inaugurada sede do Golfinho Rotador com presença de nosso Presidente

O presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Rômulo Mello, e o diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, participaram na sexta-feira (26), em Fernando de Noronha (PE), da inauguração da sede do Centro Golfinho Rotador, ONG que executa o projeto de proteção desses animais, coordenado pelo Centro Mamíferos Aquáticos (CMA/ICMBio) e patrocinado pela empresa petrolífera. Durante o evento, que fez parte das comemoração dos 20 anos do projeto, foi lançado o livro “Golfinhos de Noronha”, com informações e imagens feitas ao longo das últimas duas décadas. O projeto de construção do prédio-sede do Centro Golfinho Rotador levou em conta os conceitos de sustentabilidade e ganhou o Prêmio Procel nacional pela preocupação com o consumo de energia mais consciente. O projeto previu a melhor circulação de ar cruzada, para evitar o uso de condicionadores de ar; aberturas para amenizar a incidência solar; projeto hidrossanitário com reuso das águas pluviais por calhas e cisterna; e projeto elétrico com aquecimento solar das águas dos chuveiros, entre outros. Foram usados materiais certificados e reciclados, cobertura de telha Tetrapak (reciclagem de tubos de pasta de dentes), forro de painel OSB (madeira de reflorestamento) e caixa de descargas econômicas. PROJETO – Os objetivos do Projeto Golfinho Rotador incluem ações de pesquisa, educação ambiental e envolvimento comunitário em beneficio da conservação desses animais no arquipélago e da biodiversidade marinha. Os pesquisadores somam 32 mil horas de observação e 1.190 mergulhos com os cerca de 10 mil golfinhos existentes em Fernando de Noronha. Também foram realizados atendimentos a 185 mil turistas, mais de 600 oficinas teóricas e práticas de educação ambiental voltadas para estudantes e capacitação de cerca de 1.900 pessoas. O Projeto Golfinho Rotador é um dos projetos de biodiversidade marinha que estão reunidos no Planejamento Estratégico Integrado, que prevê ações conjuntas em um horizonte de dez anos. O planejamento foi elaborado em 2007 pelas instituições executoras dos projetos – Petrobras e ICMBio. O objetivo é contribuir para oferecer aos projetos uma dimensão estratégica e maior estabilidade, de forma a obter excelência na gestão de cada um. Assim, iniciativas que eram desenvolvidas de forma individualizada atualmente estão contempladas em um planejamento que permite a troca de conhecimentos e a otimização de esforços entre os projetos. Por conta das ações de preservação desenvolvidas pelo Projeto Golfinho Rotador, a quantidade de rotadores no Arquipélago permanece praticamente a mesma desde 1990, quando foi iniciado o projeto. Na Baía dos Golfinhos, o local de preferência desses cetáceos (entram em 95% dos dias do ano na Baía), eles descansam, comunicam-se, reproduzem e as fêmeas amamentam seus filhotes. O projeto é patrocinado desde 2001 pela Petrobras e conta com a apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnlógico (CNPQ) e as empresas de turismo CVC e Atalaia. Apesar desse trabalho do Projeto Golfinho Rotador, o turismo náutico tem impactado no deslocamento dos rotadores para uma nova área: a Baía de Santo Antônio, também conhecida como Entre Ilhas. Entre 1991 e 2005, os golfinhos ocupavam a Entre Ilhas em 30% dos dias do ano; enquanto que em 2006 e 2007, essa frequência passou a ser de 50% dos dias do ano. Em 2008 e 2009, esse percentual subiu ainda mais: 90% dos dias. “Esse é um primeiro alerta de que os rotadores podem ir embora de Fernando de Noronha. Se não fosse o Projeto Golfinho Rotador, que protege essa população, os rotadores já teriam saído da Ilha”, diz José Martins, coordenador do projeto pelo ICMBio. GOLFINHO ROTADOR – A escolha do nome tem relação com o fato de a espécie rodar em torno do próprio eixo quando salta fora d`água. Ele vive em águas oceânicas tropicais no Atlântico, Pacífico e Índico. No mundo, existem cerca de 2 milhões de rotadores. Em Noronha, cerca de 10 mil. No Brasil, eles podem ser encontrados na área que vai do Rio Grande do Sul até o Arquipélago de São Pedro e São Paulo. Estes golfinhos têm hábitos gregários e dificilmente chegam perto de praias (vivem em alto mar, a mais de 100 metros de profundidade). As exceções são as ilhas em Fernando de Noronha e no Havaí. (Fonte: Ascom/ICMBio - www.icmbio.gov.br)