domingo, 31 de janeiro de 2010

Plantio irresponsável danifica solo no noroeste do Paraná

Documento entregue à Secretaria de Estado da Agricultura aponta que o plantio tardio da mandioca e cana-de-açúcar no noroeste do Estado é responsável por erosões.
Aílson Amadeus sobre o leito do Ribeirão Chapecó: "Toda a areia desce com a chuva forte".
(Foto: Douglas Marçal)
A erosão em áreas agrícolas de 17 municípios do noroeste do Paraná levou a fiscalização da Defesa Sanitária Vegetal (DSV) a ultimar um documento pedindo providências à Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab).
O engenheiro agrônomo e responsável pela fiscalização do uso do solo do Departamento de Economia Rural (Deral), Jurandir Castaldo, afirma que a destruição do solo se deve ao plantio tardio da mandioca e da cana-de-açúcar numa área de 110 mil hectares. “Pedimos ao secretário de Agricultura do Paraná que discipline o correto manejo e o preparo do solo na região do arenito caiuá”, esclareceu Castaldo.
Segundo ele, a região afetada pela erosão é arenosa e sofre com o plantio tardio, na primavera e no verão, da mandioca e da cana-de-açúcar. De acordo com Castaldo, essas culturas deveriam ser plantadas só no outono e inverno, quando o solo revolvido não é afetado por fortes chuvas, como está acontecendo agora. O agrônomo denuncia que toda vez que chove acima de 100 milímetros num espaço de duas horas, toneladas de areia por hectare acabam sendo levadas pelas águas, o que provoca o assoreamento de rios e lagos. Ele explica que o solo tem condições de suportar 100 mm de chuvas distribuídas num espaço de 24 horas. E diz ainda que um estudo do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) demonstra que áreas onde o solo está sem cobertura e revolvido em tempos de forte chuva, a terra acaba arrastando 10 toneladas de areia por hectare para os fundos de vale.
No parecer enviado à Seab, Castaldo pede para que a secretaria baixe uma resolução limitando o preparo e plantio de mandioca e cana-de-açúcar antes da primavera e do verão. Segundo ele, em terrenos com declividade entre 4% a 15% (levemente ondulado para ondulado) seja determinado o plantio durante o outono e o inverno. Já em terrenos com declividade até 4%, ficaria liberado, desde que, observada as técnicas de curva de nível para cada cultura.
“Tem rio que já mudou de curso por causa desta situação”, disse. A área da região afetada compreende 325 mil hectares - 100 mil hectares para o plantio de cana, 10 mil hectares para o plantio de mandioca e 215 mil hectares para a soja, milho, laranja, amora e criação de gado. “O ideal é que em terras arenosas haja reflorestamento, pastagem, culturas permanentes , a exemplo da amora e laranja".
Castaldo afirmou que, atualmente, usinas canavieiras, arrendatários e pequenos agricultores estariam fazendo o manejo incorreto do solo, sem orientação técnica. “Vamos voltar 30 anos, quando o Paraná ficou conhecido por não cuidar do solo corretamente”. O engenheiro explicou que a situação ficou mais aguda, devido às chuvas serem em maior quantidade em relação a anos anteriores.
Ele informou que a lei estadual 8.014, de 14 de dezembro de 1984, prevê advertência, suspensão de benefícios de programas do poder público para a agricultura, multas e até desapropriação da terra para quem não observar o correto manejo do solo.
O governo do Paraná desenvolve o Programa de Gestão Ambiental Integrada em Microbacias, coordenado pela Secretaria da Agricultura e do Abastecimento, no sentido de evitar a erosão de baixadas e fundos de vale.
Neste ano, a Seab informou que pretende investir R$ 952 mil em convênios que serão firmados com municípios para a aquisição de combustível e as prefeituras arcariam com o custo da mão de obra para combater erosões em áreas agricultáveis. Cerca de 150 hectares de solo passarão por um processo de conservação. Castaldo considera irrisória a quantia para enfrentar a situação atual. “Maiores investimentos são necessários.”
(Fonte: Edson Pereira Filho/O Diário do Norte do Paraná - http://www.odiariomaringa.com.br/noticia/234989/newsletter)

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Rebio das Perobas prepara Exposição Fotográfica

A Reserva Biológica (Rebio) das Perobas, em parceria com o Fotoclube Cianorte, inicia os preparativos para sua Exposição Fotográfica, que ocorrerá durante as comemorações de seu aniversário, em março próximo. O Fotoclube Cianorte é uma associação de pessoas que tem como hobby o interesse pelo registro de imagens e que, através delas, criam, ensinam, aprendem e compartilham com outras pessoas tudo o que é relacionado à fotografia. O Clube conta com a participação de fotógrafos amadores e profissionais, fazem parte deste todas aquelas pessoas que sabem fotografar, querem aprender, ou que simplesmente apreciam essa arte. São objetivos do fotoclube: produzir e expor fotos; compartilhar conhecimento prático e teórico; quando necessário apoiar instituições na organização de concursos de fotografia; disseminar cultura através da arte fotográfica aos membros e a população em geral. Entre as atividades já realizadas pelo Fotoclube que já foram realizadas, podem ser citadas o Levantamento fotográfico dos marcos comemorativos da cidade de Cianorte, a Expedição fotográfica à cachoeira do rio Ligeiro e a organização do concurso de fotografias sobre a Dengue, realizado na UEM – Campus de Cianorte. “A visita à Reserva está sendo aguardada com muita ansiedade”, disse Anderson Theodoro, membro do Fotoclube. “Em outubro passado, Guilherme (Analista Ambiental, lotado na Rebio) fez uma palestra para gente, desde então, os membros do Fotoclube estão se preparando para fotografar na Reserva, com aquisição de novos equipamentos, cursos e literatura específica para a fotografia de natureza, e, depois, montar a Exposição”, completa Anderson.

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Ano Internacional da Biodiversidade

O Ano Internacional da Biodiversidade foi instituído em 20 de dezembro de 2006, na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), que determinou a sua comemoração para este ano. A Assembleia designou o Secretariado da Convenção sobre Diversidade Biológica como ponto focal e, em cooperação com as outras agências do Sistema das Nações Unidas, com acordos multilaterais ambientais com organizações internacionais, entre outros, visam chamar maior atenção internacional para a perda contínua da Biodiversidade. Diretrizes para a comemoração devem ser encontradas em http://www.peaunesco.com.br/BIO2010/Diretrizes_Gerais%20-%20Ano%20Internacional%20da%20Biodiversidade%20-%202010.pdf. Entre os dias 6 e 9 deste mês, Curitiba, capital paranaense, sediou a 2ª Reunião sobre Cidades e Biodiversidade, organizada pela ONU. Esta Reunião é o primeiro evento mundial após a Conferência de Copenhague e reuniu autoridades ambientais de todo o mundo. O evento faz parte das atividades preparatórias para a Conferência das Partes sobre Diversidade Biológica (COP 10) da ONU, que ocorrerá em Nagoya, Japão, em outubro deste ano. A ocupação desordenada de áreas naturais, a exploração predatória de recursos da natureza e a poluição são algumas ações humanas que têm trazido sérias consequências, levando o planeta a perder cada vez mais Biodiversidade. O Parque Nacional do Iguaçu, Unidade Federal de Conservação na Natureza de Proteção Integral, administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio, abriga a maior e mais importante área de floresta Estacional Semidecídua (floresta tropical subcaducifolia) do País e vem desenvolvendo um programa de pesquisas, fundamentado no Plano de Manejo da unidade e nas normas nacionais para realização de pesquisas científicas em unidades de conservação, visando a melhor proteção e conservação da Biodiversidade. As pesquisas devem ser voltadas à geração de informações que possam de alguma forma subsidiar o desenvolvimento de estratégias integradas de gestão dos recursos naturais, históricos e culturais da unidade; e, sobretudo, contribuir para a proteção e valorização deste Patrimônio Natural da Humanidade. Entre os projetos em desenvolvimento destaca-se o “Programa aquaIGUAÇU” e o “Projeto Carnívoros do Iguaçu”. O programa Ecosenado, da TV Senado, produziu vídeo referente ao Projeto, que pode ser visto no endereço: http://carlosdegiovanni.blogspot.com/2009/06/preservacao-de-carnivoros-no-iguacu.html.
A Reserva Biológica das Perobas, também uma Unidade Federal de Conservação da Natureza, de Proteção Integral, maior reserva florestal da região noroeste do Paraná, prepara diversas atividades para este ano especial. Além da continuidade da Operação biXo, atividades de Educação Ambiental e confecção de seu Plano de Manejo, a implantação de seu Conselho Consultivo e a publicação do Edital de Compensação de Reserva Legal, para regularização fundiária, que aguardam análise da Procuradoria Especializada do ICMBio para publicação, serão os pontos focais da Reserva este ano.
Veja as ações realizadas pela equipe da Rebio das Perobas neste blog, em especial o resumo da Operação biXo em 2009: http://carlosdegiovanni.blogspot.com/2010/01/operacao-bixo-2009.html.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Perigo para os animais

(ParanáTV - 1a. Edição, 18/01/2010, RPC)

sábado, 16 de janeiro de 2010

Leis para uso e proteção da fauna

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) disponibilizou uma ampla compilação das leis brasileiras para uso, conservação e proteção das espécies da fauna. Os organizadores da compilação pedem aos usuários que contribuam com o aperfeiçoamento e atualização do material. Qualquer informação pode ser enviada para o endereço eletrônico primatas.sede@icmbio.gov.br Faça aqui o download da “Compilação da Legislação Vigente no Brasil Referente ao Uso, Conservação e à Proteção de Espécies da Fauna”. OBS: Para ler o documento com os hyperlinks, basta abrir o arquivo principal “A Compilação” (em formato .doc ou .html) e, para acessar os textos integrais de interesse, basta clicar em “Ler” (ou “ctrl” + “Ler”). O material foi formatado para permitir a sua impressão em frente-e-verso. (Fonte: www.oeco.com.br)

Zilda Arns - parte 1

Programa Meu Paraná (16/01/2010) - Rede Paranaense de Comunicação (RPC)

Zilda Arns - parte 2

Programa Meu Paraná (16/01/2010) - Rede Paranaense de Comunicação (RPC)

Brasileiros são maioria entre visitantes das Cataratas do Iguaçu

(Do Blog do Pegoraro) Em 2009, o turista brasileiro foi quem mais visitou o Parque Nacional do Iguaçu. Dos 1,070 milhão de visitantes registrados no ano, os brasileiros representam quase a metade do total (48%), seguidos por argentinos (18%) e paraguaios (3,6%). O resultado é semelhante ao do ano anterior. (Veja os dados abaixo) A diferença entre os dois levantamentos é a presença de pessoas de outros países que não compõem o Mercosul. Em 2008, foram 363.174 viajantes (ou 31% do total). Em 2009, 302 mil (28%) turistas norte-americanos e europeus passaram pela entrada da unidade de conservação. 2009 1º - Brasil (523.025) 2º - Argentina (197.641) 3º - Paraguai (38.304) 4º - Espanha (37.609) 5º - Estados Unidos (26.021) 6º - França (25.999) 7º - Alemanha (25.269) 8º - Inglaterra (21.124) 9º - Itália (15.703) 10º - Chile (13.079) 2008 1º - Brasil (537.056) 2º - Argentina (204.626) 3º - Espanha (51.835) 4º - Estados Unidos (35.230) 5º - Paraguai (34.981) 6º - França (29.100) 7º - Alemanha (28.455) 8º - Inglaterra (26.213) 9º - Chile (20.586) 10º - Itália (17.260)

Mudanças no trânsito de Maringá

domingo, 10 de janeiro de 2010

Rebio na Imprensa Regional

Visitem alguns links de reportagens sobre a Reserva Biológica das Perobas:
A Reserva Biológica (Rebio) das Perobas é uma Unidade Federal de Conservação da Natureza, administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), e se constitui numa "Ilha" de 8.716 hectares no Noroeste do Estado do Paraná.
Para nós, em especial nesta fase que iniciamos o Plano de Manejo da Unidade, as pesquisas que foram e estão sendo desenvolvidas na Unidade são de extrema importância, como a sobre aves de rapina, do estudante de Biologia Willian MenQ, sobre morcegos, do prof. Dr. Henrique Ortêncio, sobre médios e grandes mamíferos, do biólogo Vagner Canuto, sobre a flora existente, do prof. Dr. Caxambu.. e de tantas outras que virão.
A "Operação biXo", iniciada em março/2009, teve várias ações dentro e no entorno de nossa Unidade, de educação ambiental e fiscalização, e será continuada em 2010, contando com o apoio das Polícia Militar, Militar Ambiental (Força Verde) e Rodoviária, IBAMA, Polícia Federal e Exército.
O Conselho Consultivo da Rebio foi formado em 2009 e, a partir de sua publicação no DOU, iniciará suas atividades legais.
A Regularização Fundiária da Unidade também terá seu início em 2010, através do Edital de Compensação de Reserva Legal.
Muitas outras ações de educação ambiental, fiscalização e pesquisa estão planejadas para este ano.
Lembrando que a categoria que pertence a Rebio não permite visitação pública, como um Parque por exemplo, colococamo-nos à disposição aos que queiram conhecer mais sobre a Unidade e nosso trabalho.
Que 2010 seja um feliz e concretizador ano a todos nós!

sábado, 9 de janeiro de 2010

71 anos do Parque do Iguaçu

Parabéns a todos que fazem esta Unidade de Conservação um exemplo nacional! Parabéns, em especial, ao Jorge Pegoraro, pela excelente administração! Vida Longa ao Parque Nacional do Iguaçu!

E vem chuva!

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Parna do Iguaçu completa 71 anos

Brasília (07/01/10) - O Parque Nacional (Parna) do Iguaçu, unidade de conservação gerida pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), localizado no Paraná, completa no próximo dia 10 de janeiro, 71 anos de criação. A festa, com direito a bolo acontece na manhã de sábado, 9, a partir das 9h30 no Centro de Visitantes, com a presença de autoridades, imprensa e convidados. Na ocasião, o chefe da unidade, Jorge Pegoraro deve anunciar as novidades para este ano em relação a projetos na área de proteção e recuperação ambiental e na infra-estrutura de visitação, além do calendário de eventos, incluindo as tradicionais corridas de rua, campeonato de rafting, entre outros. Sobre o Parque - O Parque Nacional do Iguaçu foi criado em 10 de janeiro de 1939 e é uma unidade de conservação de proteção integral, tendo como objetivo básico a conservação da biodiversidade e seus ecossistemas, conforme a lei n° 9.985 de 8 de julho de 2.000 – Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC). Nele é permitido o uso indireto dos recursos naturais, tais como: o desenvolvimento de pesquisas científicas, atividades de Educação Ambiental, recreação em contato com a natureza e turismo ecológico. Localizado na região oeste e sudoeste do Paraná, conta com 185 mil hectares, tendo como principal atrativo, as belezas cênicas das Cataratas do Iguaçu. O Parque resguarda espécies da fauna e flora integrantes do Bioma Mata Atlântica, um dos mais ameaçados do Planeta. (Fonte: Ascom/ICMBio)

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

An-uir

"Revia-avorn, Erunno! Lothron i menel cen lín balan! Lothron i aer lach na ned lín hen! Navaer Horthagail! Navaer! Pãn innas na i an-Iaun ned callon". "Voe rápido, Erunno! Deixe o céu ver seu poder! Deixe a luz sagrada estar em seus olhos! Adeus rápida luz! Adeus! Descanse em paz no santuário dos heróis".
(Matheus De Giovanni - Anjo Misantropo, p. 127)

Operação biXo: 2009

video

CORPE: Conselho Consultivo da Rebio das Perobas

video

Nietzscheano

"Se é mesmo verdade Que a vida é caminho Em que sozinho se nasce E em que se morre sozinho
Seja eu tal qual o frade Que quando toca o sino Age igual ao menino Que acredita voar...
Se é mesmo maldade Que na luta renhida, Festeje eu a vida Com tantos a tombar
Seja eu tal qual o lobo Superior na quietude, Na crueldade que alude A por instinto lutar.
Se é mesmo o destino Que me pede que eu me conheça Que a consciência floresça Para então vir a ser
Seja eu tal qual a noite Que o maior dos sóis não impede Ao contrario lhe pede "Toma tu, meu lugar"
Pois é andando nas trevas Que a mim põem prova Que me ergo da cova E que me finda o temer.
E que eu nunca esqueça Que demarque o caminho Pois, mesmo que eu finde sozinho A vitória alcancei".
(Autor: Marcel)

Estopim

Hoje, nunca se sabe o verdadeiro valor de uma pessoa até o momento em que a perde. O valor que é merecido, a atenção, o reconhecimento, somente será dado quando for tarde demais.
Ninguém, sozinho, é bom o suficiente para fazer a diferença! Independente do que faça, mesmo que você dê sua vida a algo, ninguém se importará com isso tanto quanto você se importa. Não adianta ser a melhor pessoa, sempre haverá alguém que fará as coisas de modo superficial, e que seja mais cômodo. Afinal, mudanças são difíceis.
A humanidade é assim. Não somos mais do que uma peça sem importância. Se um dia nos perdermos, sempre haverá outra peça para substituir. As engrenagens de um motor são todas iguais, assim também somos. Então, que diferença faz se é cobre ou ouro, se no fim vão todos para o mesmo lixo infundado?
Aceitem isso, conformem-se: no fundo, somos inúteis aos outros. E isso não vai mudar. Não importa o que digam. Não importa o que façam. Não importa quem seja ou deixem de ser, pois hoje em dia o humano é esse ser sujo que todos percebem e ignoram bem.
Aqueles que não se encaixam neste perfil são os que não deveriam estar neste lugar, mas por algum motivo ainda estão. Aqueles que, sozinhos, conseguiram modificar o pensamento da maioria e fazer algo com impacto intenso. Quem sabe, alguns deles estejam tentando consertar este mundo.
Estas exceções ainda sofrem, ou sofreram muito até conseguir uma piscada do mundo em sua direção, e ninguém realmente se importa com isso.
Quanto tempo isso tudo tem de durar? Um dia, estas pessoas vão estar onde merecem, assim como o resto estará em seu devido lugar.
Enquanto esse dia não chega para mim, mantenho-me aqui, na dança dos tempos, fazendo minha obrigação e meu dever.
(Matheus De Giovanni - Anjo Misantropo, p. 46)